sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Salto Alto e seus problemas

Olá!
Esses dias atrás, eu estava conversando com meu irmão (estudante de Educação Física) sobre salto alto.
Aí, ele começou a me falar dos problemas que ele causa, então procurei na internet para saber um pouco mais.
Eu uso muito raramente salto alto. Salto agulha então, nem pensar hehe.
Enfim, selecionei algumas coisinhas para informar um pouco mais. Aproveitem!

"Adolescentes que usam com frequência calçados de salto alto podem sofrer comprometimento do alinhamento postural e da biomecânica normal da marcha. A conclusão é da dissertação de mestrado da fisioterapeuta Patrícia Angélica de Oliveira Pezzan, defendida recentemente na Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), sob a orientação da professora Silvia Maria Amado João. O objetivo do estudo foi analisar a influência dos calçados de salto alto, do tipo anabella, na postura e na marcha de jovens entre 13 e 20 anos de idade.

Foram analisadas 50 usuárias e 50 não-usuárias desse tipo de calçado. Os resultados mostraram que o uso do salto alto influencia de forma negativa tanto a postura da coluna lombar, pelve e membros inferiores, quanto a marcha das meninas em fase de crescimento.

“Qualquer uso de salto alto por muitas horas seguidas, e muitas vezes na semana, pode trazer problemas em qualquer idade. Mas, se as adolescentes já começam cedo a fazer uso prolongado do salto alto, podem terminar a fase de crescimento ósseo e muscular já com alterações na postura e na marcha. Essas alterações, ao longo do tempo, podem gerar dores, um desequilíbrio muscular muito grande, estresse articular e até degeneração das articulações”, alerta Patrícia, que é professora do curso de Fisioterapia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), de Poços de Caldas.

Em relação aos ângulos posturais, o estudo concluiu que o uso prolongado do salto alto, desde a adolescência, causa aumento da lordose lombar (curva acentuada na base da coluna) e posiciona a pelve em anteversão (o chamado “bumbum empinado”). Outra consequência em relação à postura é a aproximação dos joelhos (“joelho valgo”) e o afastamento dos pés, deixando as pernas no formato de um “x”. Segundo Patrícia, “ao colocar calçado de salto alto, tanto o anabella quanto o agulha, o peso é projetado para frente, mantendo o centro de gravidade na parte anterior do pé. Ao longo do tempo, isso provoca adaptações posturais que fazem com que as usuárias, mesmo quando não estão com o calçado, mantenham essa anteriorização do centro de gravidade.

Uso contínuo
O uso crônico do salto alto causa, ainda, postura de varo em retropé ou “pé varo”. De acordo com a fisioterapeuta, nesse caso o salto alto faz com que a usuária descarregue o peso do corpo na porção lateral dos pés, provocando uma torção no calcanhar, que o inclina para fora.
“Por isso que as pessoas gastam mais o sapato do lado de fora. Chamamos essa inclinação de ‘pé varo’”, explica Patrícia.

Em relação à marcha, o estudo revelou que o tempo de apoio total, tempo que o pé fica no chão durante o caminhar, foi mais rápido nas usuárias de salto alto. “O impulso fica comprometido em função do salto alto e acaba exigindo muito mais trabalho muscular da marcha”, analisa a pesquisadora.

Apesar de o estudo ter sido feito com salto alto tipo anabella, Patrícia sugere que o salto agulha, por ter sua base de sustentação mais estreita, deve resultar em alterações mais expressivas, tanto na postura quanto na marcha. “Quanto mais você diminui a largura do salto, maior será a instabilidade causada e mais problemas devem aparecer. O salto agulha é pior, porque a instabilidade é maior”, justifica.

A pesquisadora considera que o melhor tipo de calçado para adolescentes deve ter um pequeno salto, de 2 a 3 centímetros (cm) e ser feito de material flexível. “Um calçado bom também não é totalmente plano. Essas sandálias e tênis ‘retos’ também não são ideais, já que nosso pé não é reto. O sapato tem de ficar bem seguro no pé.”

Fonte: USP

"Tais problemas se iniciam com a posição permanente de flexão plantar .
Essa postura leva a problemas como tendinite, tenosinovite, canelite, fascite plantar, fraqueza muscular, ruptura de ligamentos, quadros álgicos, exporões de calcâneos, entre outros, no tornozelo. Com o passar do tempo e a continuidade do uso do mesmo sapato de salto, pode ocorrer problemas no joelho, como:
Lesão de meniscos
Entorses
Retração do tendão patelar
Fraqueza do quadríceps

Outros problemas podem surgir mais tarde, no quadril :
Com a mudança do eixo de gravidade que fica mais anteriorizado e a falta de base de apoio, ocorre mudança na angulação do cérvix do fêmur, que tende a pressionar a cartilagem articular do acetábulo, e com o tempo, desgastá- la, causando deformidades e artrose dos ossos do quadril, ocorrendo um maior descontrole postural, desequilíbrio, e mudanças na marcha, podendo ocorrer quedas repetidas.

Na coluna, ocorre:
Hiper Lordose Lombar e Cervical,
Compressão dos discos intervertebrais,
Compressão de vasos e nervos adjacentes aos discos,
Protusão, ou retração discal, (dependendo do esquema corporal da mulher)
Hérnia de disco
Limitação de movimentos
Dores fortes na costa

Fonte: Artigonal

Como escolher sapato

  • Faça a compra no fim da tarde e à noite, porque o pé incha ao longo do dia.
  • Veja qual dedo do pé é maior; na hora de calçar, é preciso haver 2,5 cm de folga em relação a esse dedo.
  • Experimente sempre os dois pés do calçado, porque todo mundo tem um pé maior do que o outro.
  • Nem um pouco largo, nem um pouco apertado: é preciso que o sapato esteja confortável na loja.
  • Dê uma voltinha para ver se o calçado oferece um bom equilíbrio.


  • OBS: Não julgo ninguém que usa salto alto viu? Esse post foi feito por curiosidade e compartilhamento.

    2 comentários:

    Aninha disse...

    Adorei o post!
    Bjos.

    Lilian Maia disse...

    Sério que vc não usa saltos altos? É difícil ver alguém que não usa não é mesmo?!? Eu não uso durante a semana não, senão canso mil vezes mais, mas uso a noite nos finais de semana para sair, por isso não me preocupo tanto, uso bem pouco.
    Bjãããoooo